Niklas Axelsson acusa EPO pela segunda vez na carreira

O sueco Niklas Axelsson, 36 anos, foi apanhado, pela segunda vez na carreira, com EPO no organismo, avança o jornal Sportsbladet. O teste remonta a Setembro de 2009, esperando-se ainda a reacção do corredor, que poderá pedir a contra-análise. Como reincidente, o ciclista corre o risco de suspensão vitalícia.

A primeira vez que Axelsson acusou EPO foi em Portugal, no decurso do Mundial de 2001. Na altura foi suspenso por 4 anos, vendo a pena reduzida a dois anos e oito meses. Regressou à competição, foi vítima de um cancro testicular do qual se recuperou, competiu pela Diquigiovanni e, em 2009, mudou-se para a Voralberg, equipa que representava aquando do teste de Setembro último.

4 comentários a “Niklas Axelsson acusa EPO pela segunda vez na carreira”

  1. a ti si que te tendrian que condenar a morte por decir las tonterias y estupideces que dices y no entiendo como te dejan publicar un comentario asi.vete al futbol y deja de opinar de ciclismo.

Os comentários estão fechados.